Home

O Cineclube Catavento lança a sua programação do segundo semestre de 2015 e convida todos e todas para participarem das sessões de exibição de filmes nacionais e dos debates temáticos dentro do circuito independente e/ou alternativo de cinema da atualidade. A curadoria vai de julho a dezembro, com uma exibição por mês e as sessões do Cine Catavento acontecem no Museu da Imagem e do Som de Campinas (MIS) sempre às 19h, gratuitamente. Veja abaixo toda a programação.

O Cineclube Catavento prioriza a circulação livre de filmes nacionais e o acesso ao conhecimento por meio do audiovisual em uma curadoria participativa e colaborativa entre redes, grupos produtores e movimentos sociais. Já acontece a pouco mais de três anos dentro do Museu da Imagem e do Som de Campinas e tem a perspectiva também de levar cineclubes para espaços públicos, praças, ocupações urbanas, escolas, centros culturais, entre outros.

Veja a programação completa

14 de Julho – 19h00

XapiriFilme: Xapiri

Realização:Leandro Lima, Gisela Mota, Laymert Garcia dos Santos, Stella Senra e Bruce Albert

Sinopse “Xapiri é um filme experimental sobre o xamanismo yanomami, que nasceu em resposta a um desejo do líder e xamã Davi Kopenawa: realizar um encontro de xamãs de todo o território yanomami localizado no Brasil, com vistas ao fortalecimento da preservação e da continuidade da cultura tradicional desse povo indígena.”

18 de Agosto – 19h00 – Especial SEDA 2015 na Praça Rui Barbosa (atrás da Catedral de Campinas)

maxresdefault

Filme: Terceirizado – Um Trabalhador Brasileiro

Realização: Grupo de Pesquisa Trabalho e Capital, da Faculdade de Direito da USP. (sob coordenação do prof. Souto Maior)

Sinopse: No momento atual em que o argumento da moralidade esparrama pelo país, nada mais oportuno que examinar o fenômeno da terceirização, sobretudo pela coincidência de que nesse mesmo momento o setor econômico, ligado às grandes corporações (muitas delas envolvidas com os escândalos da corrupção), pressiona o Congresso Nacional (PL 4.330/04) e mesmo o Supremo Tribunal Federal (ARE 713211) para conseguir ampliar, de forma irrestrita, as possibilidades jurídicas da intermediação de mão-de-obra. A contradição é latente vez que a terceirização nos entes públicos constitui uma das maiores facilitações para o desvio do erário, ao mesmo tempo em que conduz os trabalhadores, ocupados nas atividades atingidas, a uma enorme precarização em suas condições de trabalho e em seus direitos.

08 de Setembro – 19h00

4221546256-ventos-de-agosto-veja-o-trailerFilme: Ventos de Agosto

Realização: Gabriel Mascaro

Sinopse: Agosto. Um pesquisador de som de ventos alísios desembarca em uma pacata vila de pescadores e abala a rotina de Shirley (Dandara de Morais), que trabalha em uma fazenda, e Jeison (Geová Manoel dos Santos), praticante da pesca submarina. A maré está alta, os ventos fortes e a vila nunca mais será a mesma.

13 de Outubro – 19h00

SemPenaFilme: Sem Pena

Realização: Eugênio Puppo

Sinopse: Nenhuma população carcerária cresce na velocidade da brasileira que já é a terceira maior do mundo. Sem Pena desce ao inferno da vida nas prisões brasileiras, para expor as entranhas do sistema de justiça do país, demonstrando como morosidade, preconceito e a cultura do medo só fazem ampliar a violência e o abismo social existente

10 de Novembro – 19h00

as-hiper-mulheresFilme: As Hiper Mulheres

Realização: Carlos Fausto, Leonardo Sette e Takumã Kuikuro

Sinopse: Com receio que sua esposa já idosa venha a falecer, um velho pede que seu sobrinho realize o Jamurikumalu, o maior ritual feminino do Alto Xingu (MT), para que ela possa cantar mais uma última vez. As mulheres do grupo começam os ensaios enquanto a única cantora que de fato sabe todas as músicas se encontra gravemente doente.

08 de Dezembro – 19h00

fotografia6Filme: Malucos de Estrada

Realização: Rafael Lage – Beleza da Margem

Sinopse: “Os ‘malucos de estrada’ são os protagonistas/atores sociais de uma expressão cultural brasileira que apresenta características singulares, comportando uma cosmovisão, práticas, estilos de vida, fazeres e saberes que conferem suas matizes características. No entanto, nos últimos quarenta anos sua existência tem sido folclorizada ou mesmo criminalizada pela sociedade e instituições públicas devido a sua invisibilidade e a falta de reconhecimento por parte dos gestores da cultura“

Sessões Gratuitas
Local: MIS Campinas – Rua Regente Feijó, 859 – Centro – Palácio dos Azulejos, Campinas-SP

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s