Home

cronicasframe

Você olha o mundo todos os dias. Mas o que você vê? O que tem a dizer sobre o que viu? Como comunicar aos outros o seu olhar? Com o surgimento da tecnologia, todos nós podemos transformar nosso olhar em mensagem audiovisual, criá-la, reproduzi-lá, replicá-la, como uma extensão do pensamento, de interesses, como faz a mídia convencional. As imagens  transmitem saberes,  conhecimentos,  constrói e educa a nossa imaginação.

O que provoca em nós a imagem? Uma regressão mental interna onde buscamos o mais longe possível de nós mesmos vivências como alegrias e tristezas, conquistas e decepções, sonhos e fantasias, aromas,  lugares… . Estudos demonstraram a relevância das emoções provocadas pelos filmes e a permanência dos efeitos emocionais  “estado de emoção”.

E a pedagogia da criação? O audiovisual na educação? Como descobrir o que pode provocar em nossos alunos? Não basta “olhar” o mundo, é ler, e entender o mundo, recriá-lo. Precisamos prestar atenção nele. Refletir sobre como e porque as coisas acontecem. Esse olhar treinado e curioso não é exclusivo dos grandes cineastas ou dos artistas. A provocação é: experimente olhar, experimente produzir, experimente o saber.

Todos os elementos característicos da linguagem audiovisual – planos e movimentos de câmera, efeitos de iluminação, campo sonoro e a montagem que, além de organizar a lógica da história contada, usa recursos para acelerar ou retardar os efeitos emocionantes, foram construídos para capturar a atenção do espectador. O espectador deixa-se conduzir por um conjunto de emoções, “vivência virtual”. A produção audiovisual na educação possibilita   criar imagens para contar histórias e fazer história, representar o nosso olhar.

A experiência que tivemos com produções dentro das oficinas, com o tema sendo sempre o interesse dos alunos, eles mesmo experimentando a linguagem como extensão de seu olha, até agora nesta caminhada, vem em formato de vivência, em formato de escola para o exercício da expressão e voz ativa dos participantes. Qualquer imagem criada carrega consigo a possibilidade de gerar significações, sentido, logo, totalmente passível de aprendizado, de milhares de interpretações ou aprendizados. O exercício cinematográfico não é fazer um curta metragem, um longa, também é, mas o verdadeiro exercício cinematográfico consiste em extender o pensamento em ideias, trazer para o representativo da mensagem que se quer passar. E assim caminha o mundo, com um pouco de cada um, na leitura de todos.

Acima, curta metragem realizado em sala de aula com alunos do ensino fundamental, de forma colaborativa. Abaixo, um vídeo experimental de um campeonato de skate em Campinas, feito por alunos da EJA de uma escola municipal. que tinham interesse no esporte e na filosofia do skate boarding.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s